Construindo a Confiança Cibernética: Um Guia para o Modelo de Segurança de Confiança Zero com a Expertise da OTG

Um Guia para o Modelo de Segurança de Confiança Zero com a Expertise da OTG

Introdução

O Modelo de Segurança de Confiança Zero mais conhecido como Zero Trust em inglês é uma abordagem de segurança cibernética baseada na premissa fundamental de que não se deve confiar de cara em nada, nem mesmo em usuários ou dispositivos que estejam dentro da rede corporativa.

A Mentalidade “Nunca Confiar, Sempre Verificar”

Em vez disso, esse modelo adota uma mentalidade de “nunca confiar, sempre verificar” em relação a todas as atividades e acessos à rede.

A ideia por trás do Modelo de Segurança de Confiança Zero é que a confiança deve ser conquistada continuamente com base em fatores como autenticação robusta, autorização granular e monitoramento constante.

Autenticação Robusta

Deixando mais claro, esses componentes-chaves podem ser melhores explorados primeiro com a autenticação no modelo de Zero Trust (Segurança de Confiança Zero), a autenticação é feita de maneira rigorosa e robusta. Isso significa que, além do tradicional nome de usuário e senha, são usados métodos adicionais de verificação de identidade, como autenticação multifator (MFA) ou autenticação biométrica. Essas medidas adicionais reduzem significativamente o risco de acesso não autorizado, mesmo se as credenciais de login forem comprometidas.

Autorização Granular

Seguido pela autorização granular, depois que um usuário ou dispositivo é autenticado, o próximo passo é conceder acesso com base em políticas estritas e granulares. Em vez de conceder acesso amplo a todos os recursos, as políticas de autorização determinam exatamente quais recursos uma pessoa ou dispositivo específico pode acessar. Isso segue o princípio do “acesso mínimo necessário”, o que significa que um usuário ou dispositivo só tem acesso ao que é essencial para realizar suas tarefas

 

Monitoramento Contínuo

Por fim, o monitoramento contínuo é importante para que toda proteção não tenha brechas, analisar o comportamento a detectar anomalias são essenciais para identificar atividades suspeitas em tempo real. O monitoramento contínuo ajuda a detectar ameaças emergentes rapidamente e permite uma resposta imediata a incidentes.

 

Relevância do Modelo de Segurança de Confiança Zero no Cenário Atual de Ameaças Cibernéticas

O Modelo de Segurança de Confiança Zero é especialmente relevante em um ambiente de ameaças cibernéticas em constante evolução, onde as violações de segurança são cada vez mais sofisticadas. Ele ajuda as organizações a proteger seus ativos digitais, garantindo que a segurança seja uma prioridade contínua e que nenhuma parte da rede seja automaticamente considerada segura. Em vez disso, a segurança é tratada como uma jornada constante de verificação e monitoramento.

A escolha das soluções de segurança cibernética e como elas são integradas em um ambiente de Confiança Zero depende das necessidades específicas da organização, do seu ambiente de rede e das ameaças que enfrenta, através das Soluções integradas é recomendado que as organizações avaliem suas necessidades de segurança e busquem consultoria especializada ao implementar um Modelo de Segurança de Confiança Zero, incluindo a consideração de soluções integradas, quando apropriado.

 

A Parceria com a OTG para Implementação Bem-Sucedida

A OTG, com sua ampla experiência e portfólio abrangente de serviços de TI, é uma parceira valiosa para organizações que buscam implementar um Modelo de Segurança de Confiança Zero. Nossa equipe é altamente qualificada , abrange desde o diagnóstico até a implementação e o suporte contínuo, podemos auxiliar as organizações na avaliação de suas necessidades de segurança, na concepção de soluções personalizadas até a implementação.

Portanto, ao considerar a implementação desse modelo, busquem orientação especializada para garantir uma a eficácia à segurança cibernética.

 

Fale conosco!