Entenda porque adequar o seu Data Center a LGPD é tão importante

Com o avanço da tecnologia, passamos a acessar e fornecer informações de qualquer lugar do mundo! Diferente de como era alguns anos atrás, atualmente, essas transações levam poucos minutos para serem realizadas. Embora essa facilidade seja muito positiva, é importante ressaltar que informações e dados podem sofrer grandes riscos de vazamento, se tratados levianamente.

Por este motivo, hoje temos a Lei Geral de Proteção de Dados, a LGPD. Tornando-se uma grande aliada, quando falamos de segurança e de como evitar prejuízos futuros para a sua empresa. Abaixo, veremos como ela se aplica ao seu Data Center e as renovações que ela traz! 

Mantenha os seus dados seguros

Um dos pilares da LGPD, é o resguardo de informações. Afinal, estamos falando de algo que atinge todas as áreas de uma empresa. Independentemente do tipo de Data center que você utilize, seja on premisses, Cloud, ou Híbrido, segurança é de extrema importância!

Sendo assim, quando falamos de implementar a proteção, é necessário adotar constantemente as metodologias de Privacy By Design e Privacy By Default, e entender como cada uma delas funciona, quando aplicadas no tratamento dos dados de sua empresa.

A Privacy By Design  serve para que a privacidade e proteção dos dados pessoais esteja de acordo em todas as etapas dos projetos desenvolvidos. No caso do Data center, é recomendável apostar em redundância, segurança do local e constantes verificações de acesso.

Já a Privacy By Default, diz respeito a integração de privacidade e segurança em todo o ciclo de vida dos sistemas. Desde a concepção, até o manuseio, deve-se sempre considerar a integridade dos dados, tanto contra violações físicas, como o uso virtual indevido. A LGPD veio para revolucionar e reforçar a necessidade de segurança com os dados em todos os processos!

Seu Data center precisa se atentar às premissas importantes da LGPD 

Há algumas condições que impactam diretamente o seu Data center e conhecer estes requisitos é fundamental para assegurar a privacidade e segurança dos dados. Falaremos sobre algumas delas abaixo:

  • Atualização de softwares e sistemas de controle do hardware;
  • Mapeamento de quais dados serão manuseados, suas áreas e finalidades;
  • Controle de acessos físicos e online;
  • A garantia de que os dados e informações, mesmo quando manipulados, mantenham o seu conteúdo e características originais;
  • Assegurar as informações disponíveis para uso legítimo;
  • Garantir a rastreabilidade end-to-end dos dados.

Investir em padrões rígidos de segurança é uma forma de resguardar ainda mais as informações, para que você passe mais credibilidade aos seus clientes.

Mas e como a LGPD se aplica a Data centers fora do Brasil?

A LGPD passou a vigorar em agosto de 2021 e muito se pensava como seriam as adequações diante de empresas do exterior que possuem dados armazenados em seu Datacenter. A realidade é que, dados coletados em solo nacional, devem ser tratados em conformidade com a LGPD, mesmo em países que não possuam legislação similar, mas não é possível garantir sanções em casos de vazamento de dados. Para isso, podemos recorrer a outras leis como Marco Civil da Internet e CDC (equivalente ao país de destino), até mesmo regras e acordos entre países ou uniões.

A Microsoft, por exemplo, possui compatibilidade e garantia aos Data centers que fazem parte da LGPD e GPDR. Porém, é importante que a transação do tratamento desses dados seja informada, justamente, para que não ocorra nenhum contratempo a esse respeito.

Precisa de mais informações sobre como a LGPD pode auxiliar a sua empresa? Entre em contato com a OTG e converse com os nossos especialistas!